Não existe gestão do tempo – Parte 1

Não existe gestão do tempo – Parte 1

Seus resultados podem ser outros se você aprender a dominar no tempo

 

E aí, General! Titi na área! Você tem vivido a sua vida acreditando que está fazendo gestão do seu tempo? Então, vai ficar chocado com o que vou revelar. Existe algo chamado atemporalidade cerebral que faz você acreditar que tem poder no passado, no presente e no futuro. Mas o real domínio ocorre apenas no presente, no tempo em que você está respirando, vivendo e em que pode atuar. O que de fato você deveria fazer é dominar no tempo em que você pode semear e agir na direção daquilo que você quer. Você não tem controle no passado ou no futuro. O que importa é o que você faz com seus dias no hoje.

Talvez você esteja se perguntando Você só faz as coisas pensando no hoje?. Não. Eu direciono 10% do meu tempo para o passado, usando-o como histórico, invisto 70% da minha atenção no presente e 20% no futuro, como planejamento. 

Existe domínio no tempo e o único que eu realmente domino é o presente. Há pessoas que investem apenas 5% no agora, por isso, elas não têm resultados. Ou estão no passado, em uma depressão ou presos a uma glória de tempos atrás. Por causa da atemporalidade, que é uma capacidade de nosso cérebro de trazer todos os pensamentos como se fossem parte do presente, quando você está preso à acusação, ou algo que você fez de errado, seu cérebro entende que está vivendo isso agora, e acaba gastando sua energia inteira com algo que já aconteceu. De forma semelhante, ocorre quando você foca toda a sua atenção no futuro e vive ansioso ou preocupado. Você sabia que a maioria das preocupações nem chegam a se concretizar? O problema de focar no passado ou no futuro é que não há resultados nas coisas que você já fez ou nas que irá fazer. O único tempo em que você pode produzir resultados é no agora. 

 

Como viver no agora?

 

Eu sugiro que você respire bem fundo. Às vezes você não está dominando sobre absolutamente nada como: exercícios físicos, alimentação, relacionamentos, ou seja, nada do que está acontecendo em sua vida agora e tudo devido à  ansiedade.

Quando eu estava atendente de Call Center, aprendi a comer em cinco minutos e isso acabou gerando muita ansiedade com relação aos alimentos. Foram 11 meses levando a vida deste jeito, o que resultou numa compulsão alimentar. Levei alguns anos para desfazer esse hábito que me fez perder muitos momentos de refeição. Enquanto executivo, eu também aprendi a não almoçar em casa porque todo o meu tempo era para a empresa. Em um determinado momento, tive que desaprender tudo isso porque concluí que se eu ganhava dinheiro e não podia determinar onde almoçava,  nem o  horário para isso, eu não dominava o meu tempo.

Diversas circunstâncias me fizeram perceber que eu estava sendo dominado, ou por corporações, ou por religião, ou por situações, ou por pessoas que eu considerava mais importantes que eu, ou seja, eu não tinha  domínio sobre o meu tempo. 

Eu só posso gerir um  único tempo. Não um milésimo de segundo para trás, nem um milésimo de segundo para frente. Só no tempo zero, no tempo atual, no agora. O menos 1 não tem como voltar e eu só o acesso historicamente. O mais 1 é amanhã, ou daqui a um segundo. Ninguém foi até lá e voltou para contar como foi a experiência. Portanto, o foco tem que ser no zero.

O zero é uma ilha de gravação, não de edição. Significa que eu posso ressignificar hoje o que aconteceu no passado, mas não posso mudá-lo. Com relação ao futuro, eu projeto o que estou fazendo quando aprendo algo novo e vejo lá na frente o resultado. Ou seja, eu semeio minhas ações no presente e colho através da mentalização da “foto final”, mas não posso produzir nada no futuro.

Desta forma, o passado é uma biblioteca onde eu revisito para acessar os erros que cometi; o presente é um campo onde eu semeio e o futuro é o laboratório onde eu testo e planejo tudo. Então, eu planto hoje e eu colho no agora. Ninguém nunca foi no futuro e colheu. O único local onde eu coloco semente que frutifica é no presente. Se eu colocar a semente dentro de um livro, ela não vai frutificar, se a depositar em um tubo de ensaio, também não. Mesmo que eu teste algo no laboratório, eu tenho que voltar para o agora. Há como voltar para o agora saindo do futuro e também como avançar para o agora deixando o passado. Mas não tem como ir para o passado e para o futuro. Você só transita neles através da imaginação.

General, fica ligado na parte 2 deste artigo para saber quais são os vilões do domínio no tempo!

TMJADF
Abraço,
Pablo.

Compre agora com desconto de até 30%

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Quer receber mais conteúdos?
Cadastre-se e receba antes de todo mundo!

Mais de 5 milhões de pessoas assistem os vídeos e acompanham os conteúdos de Pablo Marçal nas redes sociais todos os meses, ele se consolidou como uma autoridade na internet.

Pablo Marçal 2021 | Todos os direitos reservados

Preencha os campos abaixo para fazer sua inscrição