BLOQUEIOS EMOCIONAIS: ORIGEM E EFEITOS

BLOQUEIOS EMOCIONAIS: ORIGEM E EFEITOS

Entenda o que são bloqueios emocionais, aprenda quais são os mais comuns e seus efeitos sobre sua vida.

 

Titi chegando com mais um artigo. E esse assunto é sério: bloqueios emocionais. Conhece alguém que não consegue começar coisas diferentes na vida? E quando começa, nada funciona? Conhece pessoas que têm medo de sair do lugar e fazer coisas novas?

Alguém que está rodeado de pessoas com resultados, que desejam ver seu crescimento, mas ainda não conseguem romper? É uma situação terrível, não acha? Talvez eu esteja falando de você!

 

O que são bloqueios emocionais?

 

São os bloqueios que te impedem de tomar decisões de forma rápida e assertiva, te fazem ter reserva mental e impedem sua prosperidade (se quiser entender mais sobre reserva mental, leia o artigo “Exploda sua cabeça”).

Muitas pessoas nem sabem que tem bloqueio; outras já ouviram falar mas não admitem que tem. Eles vêm de situações que você viveu que tiveram algum valor emocional. Essas memórias ficam como lâmpadas em seu inconsciente que acendem quando algo parecido acontece em sua vida ou durante uma tomada de decisão.

O cérebro armazena as cenas de tudo que acontece em sua vida no chamado córtex visual. Se você passou por alguma situação que fez sofrer, seu cérebro, querendo te proteger e não gastar energia, te impede de agir para que aquilo não se repita. Há pessoas liberam perdão, mas na realidade foi apenas da boca para fora. O perdão verdadeiro flui quando ocorre a ressignificação de experiência no córtex cerebral.

 

De onde vem os bloqueios?

 

São as pessoas que causam os bloqueios em outras. Durante meu tempo de experiência com os bloqueios emocionais, nunca vi coisas causarem bloqueios. Os principais agentes bloqueadores são os pais, professores, parentes e amigos. São pessoas que confiamos e que nosso cérebro não filtra a maioria das informações.

Mas não acuse as pessoas que te causaram bloqueios. Muitas vezes, principalmente os pais, deram o melhor que podiam naquele momento, com o conhecimento e a maturidade emocional que possuíam.
Desde que aprendi a ver os bloqueios das pessoas, o que as pessoas dizem tem menos importância do que suas reações. Todos revelam seus traumas e bloqueios quando abrem a boca. É mais fácil ler o comportamento de uma pessoa que um livro. Aprenda mais sobre comportamento humano para entender mais sobre você mesmo e sobre os outros.

 

Bloqueios são ridículos?

 

De maneira geral, cada pessoa tem entre 200 a 300 bloqueios emocionais. Até o momento eu já havia identificado e eliminado mais de cinquenta em minha vida. Parece ridículo o evento causador do bloqueio de alguém, mas esse assunto é sério.

Um multimilionário que tem a sensação de que seu dinheiro vai acabar é ridículo. Mas ele pode ter visto seus pais passarem falta de coisas na infância e isso gerou um bloqueio de escassez.
Tem pessoas que sentem dificuldade para aprender coisas novas, mas simples. Certamente elas passaram por alguma situação na escola com um professore que as fizeram se sentir ridicularizadas.

Há pessoas que tem sensação profunda de abandono, bloqueio que pode ter aparecido num dia comum, em que o pai ou a mãe a deixaram na escola.

Os efeitos dos bloqueios emocionais podem ser muito profundos. Por isso, não julgue um adulto sem saber a criança que ele foi.

 

Como identificar os bloqueios

 

Um bloqueio não costuma ser fácil de identificar. Assim como nem sempre é fácil saber o nome de uma planta. Mas é fácil identificar uma árvore pelo fruto. Você pode ter uma pista de bloqueio observando algum comportamento frequente seu ou algo que te deixa nervoso, ansioso ou triste. O fruto de um bloqueio é o seu efeito.

Vou falar uma lista dos principais bloqueios, alguns efeitos e exemplos das causas mais comuns. Com isso, você pode buscar as causas desses bloqueios na sua vida.

  • Escassez;
  • Aprendizagem;
  • Execução;
  • Comunicação;
  • Ansiedade;
  • Depressão;
  • Falta de gestão
  • Necessidade de aprovação;
  • Perfeccionismo

 

  • Escassez – tem medo de seus recursos não serem suficientes, que vão acabar a qualquer momento. Vive preocupado com dinheiro e pensa muito em poupar. Isso te impede de arriscar para conseguir crescer em negócios e finanças. Pessoas assim podem ter sofrido dificuldades financeiras que causaram desespero na família.

 

  • Aprendizagem – sente que todos são mais inteligentes e capazes que você. Acredita que precisa se esforçar muito para aprender algo, sente dificuldades para estudar e se irrita com coisas relacionadas a escola. Na sua infância, alguém foi muito rígido com você ao ensinar tarefas ou alguma professora fez algo que te fez sentir humilhado.

 

  • Execução – tem dificuldade de realizar atividades, sente que precisa de ajuda para terminar tarefas e que todos são mais competentes que você. Quem tem esse bloqueio provavelmente teve pais centralizadores e inseguros, que te privaram de ter suas próprias experiências. Ou então, na fase adulta, foi duramente criticado por suas decisões e isso te deixou paralisado.

 

  • Comunicação – precisa falar muito para se explicar, não é claro na sua linguagem, é prolixo. Na maioria das vezes prefere ficar calado para não passar vergonha. Quem tem esse comportamento é travado em amizades, sente dificuldades para fazer perguntas e perde o poder do networking. Você foi muitas vezes impedido de fazer perguntas ou foi agredido verbalmente, seja na infância ou já adulto. Isso reforçou em você um comportamento passivo e retraído.

 

  • Ansiedade – vive preocupado com o futuro, pensa muito e realiza pouco. Acalma-se apenas com projetos e promessas. Quem se comporta assim é pouco produtivo e perde o poder de relacionamentos, pois não vive o agora. Como ter resultados se você deixa o “tempo” resolver as coisas? O tempo não é a solução para as coisas, e sim a decisão. Isso geralmente é causado por pessoas, geralmente os pais, que prometeram algo e não cumpriram.

 

  • Depressão – pessoas depressivas revivem muito o passado condenando-se por suas falhas e erros. Pensa que não merece nada de bom, sente-se infeliz e indigno de viver. Quem tem esse comportamento pode ter visto muitas brigas entre os pais ou entre pessoas próximas. Não foi ensinado a perdoar as pessoas nem a se perdoar. Pensa que todos estão contra você e que não é amado. Isso faz o depressivo se isolar em seus pensamentos.

 

  • Falta de gestão – quem tem esse bloqueio sente que precisa de supervisão constante em suas atividades, que não merece fazer nada por conta própria. Pessoas assim não assumem responsabilidades e isso as impede de crescer. Esse bloqueio pode aparecer em situações de pais ou responsáveis muito severos ou centralizadores, que duvidam da capacidade dos outros, ou em casos em que a pessoa sempre teve que seguir a vontade de outras pessoas. Isso as impede de gerar resultados relevantes para si e para suas famílias.

 

  • Necessidade de aprovação – para mim é um dos bloqueios mais nojentos. A pessoa sente que precisa de autorização de outros para fazer qualquer coisa ou precisa ser notado e valorizado para se sentir feliz. Qualquer atitude simples de outra pessoa pode representar rejeição, perseguição ou abandono. Por isso, acaba cuidando mais da vida dos outros que da própria. Esse bloqueio trava a criatividade, relacionamentos e a chance de se desenvolver na vida. Esse bloqueio pode surgir por quem se sentiu abandonado pelos pais, por quem vivenciou divórcios ou foi tratado com muita rispidez e desprezo.

 

Faça perguntas para si e para Deus e você encontrará os efeitos, achará seus principais bloqueios e se lembrará da pessoa e do evento causador.

Desbloqueio é quando eu olho para dentro de mim e vejo onde estou travado. Encontre esses eventos e identifique as pessoas para ressignificar essas histórias em sua memória e se destravar.
Identificar os bloqueios e encontrar os eventos são grandes passos para o desbloqueio. Você pode destravar enfrentando os efeitos e tomar novas decisões, para viver novas experiências e amadurecer seu cérebro.

Você se identificou com algum desses bloqueios? Lembrou-se de alguma situação que causou algum bloqueio em você? Ou então, ao pensar em algum comportamento que te incomoda, lembra-se de alguma pessoa ou evento emocional?

Escreva qual desses bloqueios mais mexeu com você e defina uma ação para enfrentar e dar início ao desbloqueio.

Fique ligado nos artigos do meu blog para aprender mais sobre inteligência emocional e avançar nos desbloqueios.

Um abraço do Titi.

Compre agora com desconto de até 30%

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Quer receber mais conteúdos?
Cadastre-se e receba antes de todo mundo!

Mais de 5 milhões de pessoas assistem os vídeos e acompanham os conteúdos de Pablo Marçal nas redes sociais todos os meses, ele se consolidou como uma autoridade na internet.

Pablo Marçal 2021 | Todos os direitos reservados

Preencha os campos abaixo para fazer sua inscrição